terça-feira, 22 de novembro de 2011

Lista pro papai noel

No sábado Sophia e eu fomos finalmente fazer novamente uma atividade juntas. Há umas 2, 3 semanas, mais ou menos, fomos nadar e no domingo resolvemos ir ao cinema. Já fazia um tempo que ela vinha me pedindo para assistir "Lauras Stern" (a estrela da Laura, não sei se este desenho é conhecido no Brasil ou não...), mas no sábado resolvemos que iriamos aproveitar um pouco do dia - que estava lindo - ao ar livre e só ir ao cinema no final da tarde. Então, como o filme não estava passando neste horário, resolvemos assistir "Arthur - o papai noel", ou algo do gênero, não sei como o filme se chama em inglês ou português (e estou com preguiça de googlar).

Estamos tentando fazer mais atividades só com a Sophia. Às vezes somos só nos duas, às vezes só com o papai, até agora apenas uma vez só os 3, mas acho que está sendo bom pra ela ter, pelo menos de vez em quando, os pais exclusivamente pra ela. Sem ter que dividir com a irmãzinha. Com isso não tivemos mais crises de "pinguinhos de xixi na calcinha" ou as birras, as famosas birras. Parece que ela estava realmente precisando de um pouquinho mais de atenção unicamente pra si própria. E posso falar que a Sophia está um doce. Realmente encantadora!! É um tal de eu te adoro pra cá, te amo pra lá, abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim. Ah, como a vida de uma mãe pode ser doce :-)

Mas voltando ao assunto do post. No sábado, como disse, fomos assistir este tal filme do Arthur, que é o filho do papai noel. No filme ele é o responsável por ler as cartas das crianças que mandam seus pedidos para o papai noel. Como não falta tanto tempo assim até a visita do bom velhinho resolvi que poderiamos fazer já a sua cartinha. Ela faria um desenho e eu escreveria os seus desejos. Ela desenhou super bonitinho, fez um papai noel com barba e tudo e um jacaré. Mas daí, quando perguntei o que deveria escrever na carta, veio a dúvida. Na verdade, dúvida não é bem a palavra. Não veio nada. Ela falou algo do tipo: quero uma Laufrad (uma bicicletinha sem pedais, que é um grande sucesso aqui na Alemanha, pra quem não conhece aqui está a foto). Mas ela já tem uma Laufrad. Daí disse, quero uma bicicleta, mas ela também já tem uma. E daí vimos, as duas, que ela não tem desejo nenhum. Ela disse que queria pensar, mas não voltou ainda com uma resposta. Murmurou algo sobre uma barbie com botas, mas não passou de um murmúrio.

Fiquei bem confusa depois desta nossa conversa. Com medo, pra ser sincera. Pôxa, Natal sempre foi uma data muito especial pra mim, data que eu ficava esperando chegar para poder realizar algum sonho. E fiquei triste em saber que minha filha não tem nenhum sonho. Sempre achei que não dava brinquedos demais pras minhas filhas, mas agora fiquei em dúvidas. 
Eu compro, acho que como toda mãe, um livrinho aqui e um cdzinho ali, de vez em quando. Mas será que estou exagerando na dose? Ela fez aniversário há pouco tempo e ganhou muuuuuuuuuuuita coisa - fato. Porém, será que eu errei em desta vez, ao contrário dos últimos dois anos, ter deixado que ela abrisse todos os presentes em um dia só? Será que deveria ter feito como nos anos anteriores e só deixado ela abrir um presente por semana? Será que não devo dar nada de Natal?

Como vocês fazem?

9 comentários:

Alessandra disse...

Calma amiga, ainda falta algum tempo até o Natal e pode ser apenas que ela ainda esteja sob o efeito da overdose de presentes do aniversário...

Com 3 anos e meio, a Glorinha pediu nada mais nada menos do que barbante para o papai Noel. E ficou toda contente com o rolão de barbante rosa que ganhou!

Camilla Brandel disse...

Ah, não dar nenhum presente no Natal não dá, né? Isso sim seria um estrago gigantesco nessa tradição tão legal pras crianças.
Mas estou com a Alessandra. De repente ela ainda está sob o efeito do aniversário. Ou então está faltando ela assistir tv e ver propagandas de brinquedos, pra ficar com vontade de ter alguma coisa, hehehe.
Talvez até você tenha uma filha pouco consumista, olha só que mágico. :)
Beijo!

Juliana disse...

Oi Karen,
Também acho que a Alessandra tem razão, ela ainda está em overdose de presentes por causa da festa. E como ainda falta um tempo para o Natal, ela ainda vai se decidir... Um beijo, Ju

Anônimo disse...

Minha filha vai nas lojas e nunca pede nada. Talvez pq eu exagere e sempre fique perguntando queres este ou aquela e nada. E acabo comprando aluma coisa.
Mas talvez as coisas mudem daqui a pouco pois ela esta a caminhos dos 3 anos.
x Carol
www.motherlovedatabase.com

Karen disse...

Heheheeh, a Sophia só assiste um canal de televisão, justamente por não ter propaganda :-)
Mas ai, e o medo de estar estragando?? É difícil controlar a mão na hora de realizar os sonhos dos filhos. Tenho a impressão que antes mesmo de ela poder desejar alguma coisa eu já me antecipo e realizo a vontade dela.
Acho que vocês deveriam vir pra cá e fazer uma análise dos brinquedos da Sophia para me dizer se exagero ou não :-)
Alguma voluntária?

Maria Claudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Claudia disse...

Bom Karen, conheco bem esse dilema, ainda mais que aqui é muito mais acessível comprar certas coisas, aí acabamos com um paraíso de brinquedos dentro de casa sem ter lugar p enfiar e com uma crianca atolada de brinquedos que já nao sabe mais o que quer...a última Páscoa por exemplo p mim foi meio desanimadora com relacao a presente, pois a Elouísa ganhou tantos presentes que ela já nem demonstrava mais animacao ao encontrá-los no jardim e nem ao abrí-los...entao lembrei de como eu ficava feliz ao abrir um presente...resumindo...tb penso em nao comprar mais tantas coisas e vou esperar sempre as datas comemorativas, claro...excluindo um livrinho aqui, outro alí...mas de verdade hoje quando fiz a listinha de Natal e ví que ela já tem 6 presentes comprados, cheguei a conclusao de que eles sao mais realizacoes minhas do que dela, sei lá...sonho de menina...mas decidí que a partir deste Natal vou esperar que ela se manifeste, e se o desejo for algo que eu considere pequeno, simples, realizarei só esse mesmo, porque tenho certeza que p ela será grandioso!!!

Kathe disse...

Hummmm
Bom, pelo que observei quando estive aí, a Sophia tem uma dose bemmmmmm grande de brinquedos, veja: na sala tem 3 ou 4 recipientes para guarda-los, e em cima no quarto dela outro tanto...
No caso de vcs filha, nosso poder aquisitivo não dava para comprar tudo na hora e quando vcs queriam,por isso a espera, do Natal, do Aniversário, do Dia das Crianças...
Mas o normal de qualquer pai ou mãe, e agora a vovó, é propiciar o que pode. E veja que a maioria das coisas que a Sophia tem, ela ganhou.
Acho que a ideia de deixa-la assistir os canais de propaganda é ótima, além de ser também um presente: ela assistir um pouco mais de TV!!
hehehe....

Karen disse...

Pois é Claudia, também acho que os presentes são, muitas vezes, mais sonhos e vontades nossos do que das crianças...
Mas é difícil nos policiar, não?

Mãe, mas acho que foi pra bom não comprar tudo na hora, sabe? Acho que esperar para ganhar a coisa numa data certa é muito saudável. Afinal ganhar sempre tudo, ha hora que se quer, não é a realidade de um adulto e as crianças têm que aprender isso...