sábado, 20 de agosto de 2011

O rato

Sabe aquele dia em que você está com dor de garganta, dor de ouvido, sono atrasado e acabou indo dormir tarde (ok, culpa sua neste quesito, mas os outros não, né?)?

Então, era um dia desses quando a Helena resolveu que precisa voltar a mamar de duas em duas horas. E nos intervalos entre uma mamada e outra ficava super inquieta e tentando rolar para cima de mim (já falei sobre a nossa cama partilhada aqui né, então, quando ela acha que não estou dando atenção, ela literalmente vai até mim!). 

Como a coisa nunca está ruim suficiente que não pode piorar, a Sophia acorda no meio da madrugada. Vou até lá, faço um carinho, ela adormece novamente. Volto pra cama, Helena acorda, mama, adormece de novo. Quando acho que vou dormir novamente, a Sophia torna a acordar. Desta vez chorando muuuuuuuito! O marido já até levanta sozinho, pois sabe que é a vez dele. Mas o choro não passa, nem mesmo com ele se deitando junto com ela. Ela chora, chora, chora e noto que quer a mamãe.
Vou até ela e ela está soluçando tanto que nem consegue me contar direito o que aconteceu. Só diz que quer ir pra minha cama por causa do rato. Antes de começar a sair caçando um rato pelo seu quarto, já logo pergunto:

- Você sonhou com um rato, querida?
- Sim, mamãe, um rato grandão que queria me comer...
Tento lembrar que foi só um sonho, que não tem nenhum rato aqui, etc, quando ela me diz com aquela lógica infantil peculiar:
- Mas rato nem tem dente, né mamãe? Ele não pode me comer!

Nem explico nada, concordo com tudo e a levo pra minha cama. Pronto. Tem coisa melhor que colo de mãe? Apesar do sono, apesar do cansaço, fui dormir feliz, com aquela sensação de dever cumprido...

7 comentários:

Kathe disse...

Fez muitíssimo bem em leva-la para a cama. Pois me lembro até hoje de um sonho que tive quando criança..
No meu sonho, subiam pelo meu corpo uma montanha de carangueijos, e por mais que eu batesse ou os empurrasse para baixo, eles continuavam subindo, e lembro da minha mãe me acordando e falando calma calma filha,foi só um sonho, e deitou-se ao meu lado e dormiu comigo o resto da noite.
São coisas pequenas, mas importantíssimas e até
hoje me recordo.
Bjs.

Alessandra disse...

:-)
A gente anda fazendo uma cama familiar não-planejada ultimamente... ainda bem que recentemente compramos uma cama nova beeeem grandona!

Karen disse...

Pois é, mae, nesta hora ela quis nao só o meu colo, mas também ficar na minha cama! Ela está entrando na fase dos monstros do armário, na minha opiniao... Nunca teve medo, nem de escuro, nem de nada, mas ultimamente, está querendo dormir com uma lanterninha na mao... Tadinha!

Ale, e sao vocês 4 ou só 3? Por algum motivo especial ou as meninas simplesmente acordam à noite?

Rodrigo disse...

Ai, que peninha dela.... bom, e devo confessar que ate hoje nao durmo no breu total, por isso talvez fosse bom uma lampada de corredor talvez

Alessandra disse...

Oi Taia,
As meninas acordam. A Glorinha geralmente vai até o meu lado da cama e quer dormir de conchinha. Muito fofa, ela chega pedindo "Mamãe, posso dormir do seu ladinho só um pouquinho? Se eu a levar de volta depois de alguns minutos, ela volta, mas e o ânimo?
Já a Alice acorda chorando de manha mesmo e fica super quietinha só de deitar na nossa cama. Então ficamos os quatro. A cama é grandona, mas eu particularmente fico meio "dura", sem me mexer direito, com medo de amassar as meninas. Mas tenho certeza de que para elas é muito bom ficar ali - ainda mais no inverno!

Lu disse...

Oi Karen
menina, quase li teu blog inteiro. Adorei, que bom que vc fez uma visita o meu e que pudemos nos conhecer ainda que virtualmente. Parabens pelas duas lindas meninas, elas sao umas fofas.
Vc tinha me perguntado de que lugar do Parana eu sou, sou de Castro perto de Ponta Grossa. Estou morando em Viena ha2 anos e meio, mas antes disso morei 5 em SP capital.
Vamos manter contato....
Bjs
Lu

Simone disse...

Nossa Karen, que noite puxada.. rsrs, mas que bom que a sensação de dever cumprido ficou acima do cansaço.

bjs!!