segunda-feira, 2 de maio de 2011

Quem te ensinou a nadar...

Sophia hoje estava super, híper, mega ansiosa, afinal foi o primeiro dia da natação.
Na sexta-feira ela veio para casa com uma ondinha carimbada no braço, que tinha a finalidade de lembrar a nós, e aos outros pais, que segunda era dia da natação. Ela ficou tão orgulhosa de suas ondas que não queria nem lavar as mãos, ou muito menos tomar banho, com medo que o carimbo apagasse.
Sábado, quando fomos a uma festinha de aniversário de uma amiguinha da escola, não se falava de outra coisa. Afinal, metade da turma estava escalada para ir hoje à piscina, a outra metade na semana que vem. E para felicidade da Sophia ela caiu na primeira turma.
Com isso, ela acordou hoje uma hora antes do normal. Toda feliz.

E eu toda preocupada... Pôxa ela só tem 3 aninhos e esta natação significa que ela iria pegar o metrô, ir até a piscina, nadar (e tem coisa mais assustadora que água???), voltar a pegar o metrô e voltar pra escolinha com os outros aluninhos de no máximo 4 anos e 3 professores!
Se por um lado sempre acho bonitinho quando vejo estas turminhas de crianças fazendo passeio pela cidade, dá um certo pânico quando uma das criancinhas é a minha princesinha... Só sei que passamos uns 10 minutos hoje de manhã treinando:
Como você se chama?
Como é o seu nome completo?
Como é o nome do papai?
Como é o nome da mamãe?
Onde o papai trabalha?
Onde você mora?
Como que a gente atravessa a rua?
Que bom que ela respondeu tudo certinho, mas acho que agora vou treinar o número do telefone até o próximo passeio...

7 comentários:

Fabiana disse...

Ui... que medo! Teria ficado super receosa também. Não deixei a Júlia fazer vários passeios até uns 4 anos. Depois achei que tava sendo paranóica demais... e tentei aliviar.
Ainda bem que eles crescem!!rs
Beijos
Fabiana
http://2-ao-quadrado.blogspot.com

Naty Faveri disse...

estou lendo seu blog tooooooodos os dias para aprender mais das meninas! hehehehe
beijoooos

Alessandra disse...

Se você morasse aqui e/ou tivesse minha mãe como mãe, iria ser chamada de louca varrida ou coisa pior! No mínimo iria levar um "vocês não sabem o que estão fazendo com essa menina..." em tom super reprobatório.

Mas a gente sabe que os filhos crescem... e mesmo com o coração pequenininho, deixa-os singrar os mares bravamente!
Beijo!

Kathe disse...

Ah Alessandra, a acho que a Taia sabe muito bem o que é isso, pois ela tem a mim como mãe!!!
E ao ler o blog ainda pensei: não falar com estranhos, não aceitar nada deles e quem sabe dar um celular para a Sophia ?
Bom, acho melhor parar por aqui.. hehehe

Cleide Ana Rota disse...

Que fofas! Sophia toda feliz e você com as preocupações 'básicas' de toda mãe... Dá uma aflição ver tanta independência em um serzinho tão miúdo, não é? Beijão nas duas e uma linda semana. Ahhh; amei teu comentário, viu? Heloísa é mesmo uma guerreira e soube lutar pela vida! Beijos, beijos.

Camilla Brandel disse...

Nossa, realmente deve dar um medinho de a Sophia sair correndo, do nada e a professora não conseguir correr atrás a tempo!! Ou coisa parecida... Mas claro que é excesso de paranóia. Não adianta esperar os filhos crescerem um pouco mais, porque o medo não passa nunca, não importa a idade dos filhos. Certo, mãe? :-)
Beijo!

Karen disse...

Ai, como é difícil deixar os filhos crescerem... Mas também é tão legal ver o seu desenvolvimento! Só nos resta tentar equilibrar estes dois lados da moeda da melhor maneira possível.