domingo, 2 de outubro de 2011

Uva Iorque

Estamos então no avião e a Sophia esqueceu um pouco do tema Jesus escondido atrás das nuvens. Aliás, é engraçado que ela acha que Jesus é uma criança. Bonitinho, né?
No avião ela se preocupou mais em brincar com todos os botões, falar com as pessoas no banco de trás, olhar os filminhos e jogar os joguinhos do computador de bordo. Lá pelas tantas, no entanto, se lembrou sim de perguntar onde estava Jesus novamente. Mas aí falei pra ela que Jesus não ficava parado num determinado local, que ele estava sempre por toda parte. Como ela quando está em casa, que não fica parada só na sala, mas que vai pra cozinha, pro banheiro, pro seu quarto, etc. Isso a convenceu e disse que procuraria melhor mais tarde.

Para distrair eu disse: olha lá, já estamos chegando em Nova Iorque! E ela vira pro papai e repete: papai, estamos chegando em Uva Iorque! Ele tenta corrigir e diz: não Sophia, estamos chegando em New York. Ela se acaba de rir e me diz: mamãe, o papai não sabe o nome direito. Ele disse que estamos chegando em Ovo Iorque, mas é Uva Iorque, né?

Chegar em Uva Iorque foi como entrar num forno. Estava muito quente, bem mais de 30 graus (não me lembro direito a temperatura certa, pois vi em Fahrenheits). Mas toda a parte burocrática de passar pelo controle de passaportes, pegar as malas foi muito rápido. Aliás, acho que os alemães são bem mais "chatinhos" na hora de controlar tanto passaporte quanto bagagens do que os americanos! Aqui líquido na bagagem de mão é um no-go absoluto. E lá estávamos com água, suco, leite e ninguém nem pediu para tirar da mala para olhar a embalagem (no embarque da volta)... Fomos então para a locadora, pegamos o carro (um pequeno monstrinho, o Felix não se contentou com menos do que o maior carro estacionado no pátio da locadora) e saimos felizes estrada afora.



Pegamos muito trânsito na passagem por Manhattan. Tinha acontecido um acidente horrível de moto e até passarmos pelo local do acidente as filas quase que não andavam. O pior de tudo foi ver o corpo do motoqueiro ainda no chão, coberto com um pano, mas pano este que estava totalmente coberto de sangue, bem como o chão. Depois fomos ver que aparentemente usar capacete não é obrigatório nos Estados Unidos. Nem cinto de segurança dependendo do estado! Estranho como eles colocam a liberdade de escolha do indivíduo acima de questões de segurança. Então se alguém quer andar de capacete, para sei lá, curtir melhor o vento no rosto e a sensação de liberdade, ele pode.

Enfim, duas horas depois estávamos em Mystic, no estado de Connecticut. Escolhemos este local para abrigarmos nossa primeira noite por não ser muito distante de NY, por ter umas opções legais para crianças (aquário gigante e um bom museu ao ar livre). A noite foi meio curta, às 3 da manhã a Helena já acordou feliz da vida, como quem acorda às 9 da manhã, heheheh, mas as opções foram acertadas. O museu foi fantástico, com boas atrações como um show de cães salva-vidas; oficina de pintura; várias casinhas com artistas trajados com roupas do início do século, mostrando como era a vida nesta altura; o navio Amistad, etc.





Carinha de feliz antes de começar a chupar o sorvete lá no aquário. Mas de bom neste sorvete só a cara mesmo! Era horrível, Sophia jogou até fora!

No aquário nem ficamos muito tempo, pois estávamos todos cansados, com o fuso-horário, então, depois de passarmos rapidinho pela praia, fomos para Providence, já no estado de Rhode Island.


Engraçado como muitos hotéis nos Estados Unidos fazem propaganda por terem café do Starbucks. Fiquei bem animada quando li, pensando em tomar muitos Lates :-) Mas quando chegamos lá é que fomos ver que se tratava simplesmente de pó de café desta marca.





Em Providence aproveitamos mais o hotel. A cidade não é muito interessante. Achei engraçado que quando perguntei na recepção o que fazer na cidade, já que não tinhamos muito tempo e estava chovendo, o concierge me disse: que tal um shopping ou nadar, não tem nada para ver na cidade. :-) Mas ainda assim demos uma voltinha...







Bom, o post já está grande. Continuarei depois!

6 comentários:

umpresentededeusgiovanna disse...

Que legal mas vale a pena né Taia, para sair da rotina um pouco, as meninas estão maravilhosas...seu irmão também está precisando de passeios, coitado muito trabalho...
bjossss

Kathe disse...

Finalmente fotos !!
E vejo que as dobronas da Heleninha continuam firmes e fortes.
Também notei que o cabelo da Sophia cresceu, ela deve estar feliz !
Lindas fotos, lindos manequins.
bjs.

Fabiana Alvim disse...

Que delícia deve ter sido! A família tá nitidamente feliz nas fotos!! As meninas estão uma graça! Beijos

Lu disse...

Karen
realmente foi uma aventura em familia. Eu viajei pelo Canadá e norte dos EUA em 2008 e adorei. Vai ser legal porque os seus posts vao me fazer relembrar muito da minha viagem. E como as meninas se comportam no carro? Eu tenho problemas em viajar de carro com a Mariana porque ela simplesmente nao para. Esses tempos atras queriamos ir para a Italia de carro, mas acabamos optando em ir de aviao e trem para nao nos desgastarmos demais.
Bjs

Simone disse...

O post tava grande, mas estava delicioso, karen!!! Adorei ver as fotos.

bjs!!!!

Simone disse...

Ah e AMEI o Uva Iorque. hahaha