sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Coisas que não entendo

Perguntas que não se calam quando estou no Brasil:

- Por que não se encontra por aqui NENHUM tipo de suco que seja realmente 100% fruta no supermercado? Pôxa um país produtor, exportador de fruta como este e só fazem néctar para o mercado interno??

- Por que a pampers não é igual em todos os países? A pampers daqui vaza. Simples assim. Estou há quase 3 semanas por aqui e enquanto Helena estava usando a fralda alemã não tivemos um vazamento noturno, desde que começamos com o pacote de fraldas brasileiro temos pijama, lençol e colchão molhados toda manhã...

- Por que sou considerada uma E.T. por ainda não dar refrigerantes para a minha filha de quatro anos?

- Por que o plural está desaparecendo do português?

- Por que o BBB ainda existe?

- Por que uma caixa de fraldas custa 60 reais?

- Por que a Helena só toma água de coco? E o que vou fazer quando voltar pra Alemanha?

- Como continuar a dieta quando se tem tantas coisas gostosas à disposição?

- Como continuar limitando as horas em frente da TV quando se tem televisores ligados por toda a parte?

And last but not least:

- O que fazer com duas netas absolutamente apaixonadas pela avó quando formos embora??

9 comentários:

Juliana (Contos de uma Mãe Pandora) disse...

Eis a questão!!

Ka, para muitas das perguntas não tenho a resposta, mas... uma eu sei:

A saudade da vovó, esta será eterna!!

Beijo grande e aproveita bastante!!
Ju

Celi disse...

A parte da família é a mais difícil... mas será um período, depois passa.
Você me fez lembrar tantas coisas gostosas que tem no Brasil. Também um tanto de coisas que podemos ignorar e viver sem de vez...
Aproveite muito Karen!
Estou com saudades, mas que bom que deu uma passadinha por lá ontem.... adorei!
Beijos, beijos

Nivea Sorensen disse...

Ih, não sei nenhuma... Mas falei de plural outro dia.
Beijo e boas férias.

Camilla Brandel disse...

Quanta pergunta difícil! Vou responder algumas e fazer outras.
- Fraldas: tem vários tipos de Pampers. Talvez na Alemanha você usasse uma com maior absorção e no Brasil está usando uma com menor absorção? Eu usava Pampers no Brasil, continuando usando pampers aqui no Canadá e continuamos todos secos.
- O plural está desaparecendo? Como assim? Escreva um post só sobre isso.
- O BBB ainda existe porque pessoas ainda assistem. A propósito, a mãe ainda assiste? :)
- Água de coco: não existe na Alemanha? Aqui vende de caixinha na maioria dos mercados.
- Dieta: vale mesmo a pena continuar? Mesmo sabendo que as coisas que tem no Brasil você não vai achar na Alemanha? Acho que o negócio é comer bastante as coisas boas brasileiras e economizar calorias com as que também tem na Alemanha.
- TV: desencana que suas filhas estão entre as crianças que menos assistem tv. Quando voltarem pra casa, tudo volta à rotina.

Alessandra disse...

Olha, a maioria das perguntas é complicada... eu já me fiz muitas delas, especialmente depois de conhecer as coisas muito melhores (e em geral mais baratas) e com muito mais variedade, que estão disponíveis em outros países, especialmente em relação a produtos para bebês/ crianças. Não tenho resposta alguma, só um suspiro frustrado...

Quanto à pergunta do refrigerante, é difícil também... deve ser porque todo mundo acha gostoso (eu incluída) e gostaria que as crianças desfrutassem deste prazer.

Tendo dito isto, é claro que nós adultos é que temos que fazer as escolhas do que queremos que nossos filhos comam e bebam... e sabemos (eu incluída) que de bom mesmo, refrigerante não tem nada. Então me junto a você no grupo dos ETs. Eu confesso que, depois de dois anos e pouco dizendo que aquilo era "bebida de adulto", deixei a Glorinha experimentar, torcendo para que ela não gostasse. E minha torcida deu certo! Ela não toma nem por decreto, mesmo com quase 6 anos. E acha super normal não tomar. Minha mãe fica mortificada... "Tadinha, mistura com água que ela não estranha tanto o gás" (de certo que foi assim que ela fez com a gente). A troco de quê, meu santo?!?
Queria mesmo um segredo para minhas filhas voltarem a comer legumes lindamente como faziam quando eram menores!

Dayane disse...

Boas perguntas, Karen!
Acho tudo de bebê no brasil um absurdo de caro! Acho que a televisão está fortemente ligada a cultura brasileira. Sabe que algumas vezes quando recebemos visitas aqui em casa, eu queria ligar a TV pra fazer zuada porque achava que a casa estava muito quieta e as visitas iam achar a gente seres estranhos. Quanta besteira! Ainda bem que meu marido pensa o contrário e logo desliga qualquer coisa em respeito a visita.
A saudade vai ficar, mas também vão levar boas lembraças das férias juntas a vovó.
Beijos

cervejaesalsicha disse...

Olá, Karen
cheguei até aqui por acaso e fui ficando... Parabéns pelo blog!
Também me pergunto como aquele lixo de BBB sobrevive com a audiência nas alturas. Aliás, a relação do brasileiro com a televisão é algo inexplicável.
Quanto à agua de coco, eu acho com facilidade nas lojas de produtos asiáticos. Nada como a água de coco natural, mas a de garrafinha/tetrapack quebra um galho ;-)
Um abraço

Simone Scalabrini disse...

Ei Karen!!!

Concordo com a Juliana lá de cima e acho que a pergunta mais difícil é o que fazer com a saudade da vovó...

Bjs!!!!!!!!!

O Diário da Engenheira disse...

Olá,
essa parte de fazer dieta é mesmo muuuuito difícil! Tanta coisa diferente, tantos queijos e chocolates...
Dieta fica para amanha... rrsrsrs